Menu e Galeria de Posts Recentes

Image Map

sábado, 4 de outubro de 2014

RESENHA: A CULPA É DAS ESTRELAS - JOHN GREEN





"Alguns infinitos são maiores do que outros."




Sinopse: Em A Culpa é das Estrelas, Hazel Grace é uma paciente terminal de 16 anos que tem câncer desde os 13. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas. Inspirador, corajoso, irreverente e brutal, A Culpa É das Estrelas é a obra mais ambiciosa e emocionante de John Green, sobre a alegria e a tragédia que é viver e amar.


Como a sinopse já diz, Hazel é uma garota encantadora de 16 anos que possui câncer, mas o mais interessante em sua personagem é que ela não é o clichê que nós estamos acostumados a ler ou assistir algum filme que contenha uma personagem com câncer. Ela é inteligente, decidida e se preocupa com quem esta ao seu redor, e não é aquela personagem que você sente apenas pena porque ela tem uma doença terminal.



Temos Augustus Waters (Gus) que é o garoto que Hazel se apaixona e que também tem câncer. Augustus é bonito, inteligente e tem uma personalidade forte e peculiar (o que é aquela estranha mania que ele tinha de colocar um cigarro na boca sem acendê-lo?) #éumametáfora
Também tem o Isaac, o amigo de Augustus, que acaba ficando cego e perdendo seu grande amor - essa parte me revolta, mas de certa forma acabo entendendo os motivos da namorada de Isaac.






O mais interessante deste livro de John Green é que não se trata sobre uma história de câncer, mas de um casal completamente apaixonado.O livro conta a história dos dois jovens apaixonados um pelo outro, e como eles decidem aproveitar o tempo que ainda lhes restam, e como lidam com a possibilidade da morte chegar para um deles.





Não é o meu livro favorito e eu não o adorei. Porém, ele tem uma narrativa muito boa e não é clichê. Mas não consegui enxergar nele toda a magnitude apontada por tantas pessoas.




O livro foi adaptado para o cinema e Shailenne Woodley protagonizou Hazel Grace ao lado de Ansel Elgort no papel de Augustus Waters. É uma adaptação muito fiel e dou meus parabéns!


   


P.S. O final do livro me emocionou mas eu não chorei. Já no filme (que tem, obviamente, o mesmo final) eu chorei sim '-'

Trailer do filme: