Menu e Galeria de Posts Recentes

Image Map

sexta-feira, 22 de julho de 2016

RESENHA: A ELITE - KIERA CASS #2 Série A Seleção

Imagem relacionada


Sinopse: A Seleção começou com 35 garotas. Agora restam apenas seis, e a competição para ganhar o coração do príncipe Maxon está acirrada como nunca. Quanto mais America se aproxima da coroa, mais se sente confusa. Os momentos que passa com Maxon parecem um conto de fadas. Mas sempre que vê seu ex-namorado Aspen no palácio, trabalhando como guarda, ela sente que é nele que está o seu conforto. Porém, enquanto ela está às voltas com o seu futuro, o resto da Elite sabe exatamente o que quer — e ela está prestes a perder sua chance de escolher.

America se vê dividida entre a difícil decisão de escolher entre Aspen e Maxon. Ela não sabe o que realmente deseja e isso é tão irritante, tão incomodo, porém a autora soube dosar isso com humor e puxando para outros focos. Confira aqui a resenha de A Seleção.

Sua relação com o príncipe está cada vez melhor e ele parece estar decido tanto quanto ela até que começa a agir de forma estranha, se distanciando de America e dando mais atenção às outras cinco moças da competição.Fui Team Aspen desde o começo do primeiro livro, mas no final, me vi dividida em Aspen e Maxon, Mas definitivamente, ao término de A Elite me tornei Team Maxon, sem sombra de dúvida.
A narrativa de Kiera está muito mais bem delineada e madura neste livro. Seus pensamentos parecem estar ganhando mais forma e suas ideias para a trama muito mais coerência.
Neste volume, a as seis meninas que permanecem agora formam a Elite, a família real, a família da America, a sociedade se uma forma geral foi bem explorado. Não apenas dando um pouco mais de ênfase como também dando um novo ponto de vista.

"Será que eu podia mesmo fazer isso? Será que eu podia ser a próxima princesa de Illéa?"

Além do desenvolvimento dos personagens ser muito mais visível, conferimos muito mais o lado político da Seleção, e os ataques dos rebeldes está cada vez mais intenso, bárbaro, e seus motivos começando a ser mais palpáveis. Podemos começar a nos questionar se os ataques são tão vazios quanto parecem ser, apenas motivados por ódio, e se não há um grande e bom motivo
para os mesmos.
Nesse livro a parte de distopia foi muito mais abordada do que no primeiro. Descobrimos muito mais a respeito da história do país, sua formação e a criação do injusto sistema de castas. A parte envolvendo os ataques rebeldes ficou maior, e ainda teve algumas cenas super bacanas, embora revoltantes, demonstrando alguns dos mecanismos desse governo ditatorial de manter o poder e apoio popular, mesmo em meio a tanta pobreza e miséria

Vivemos através dos olhos de América todos os traumas, inquietações e questionamentos dessa situação assustadora: como decidir, quando o que está envolvido não é apenas o amor, mas também o destino de um país? E após saber quais são as reais intenções de Maxon, ela começa a se questionar se a coroa e a vida no palácio é realmente o que ela quer . Sim, ela me irritou à vezes mas, enfim, continua sendo minha personagem preferida. Pois apesar de seus defeitos, ela é bem consciente de tudo. Ela tem consciência de seus erros e defeitos, e das consequências dos mesmos. Ela amadure bastante desde o primeiro volume e também passa por maus bocados.

Na realidade, parece que quanto mais está chegando ao fim de todo este pesadelo, as coisas somente pioram. Ela continua no jogo, mas na corda bamba. Mas é assim que a personagem acaba mostrando sua força e determinação. América ouve poucas e boas nesse livro, porém, não perde a essência. Ela luta pelo o que acredita mesmo quando tende a ser impedida. Admiro muito essa garra da protagonista! Ela também é um forte elo com o passado do país, já que é uma das poucas que realmente conhecem o que realmente aconteceu. Assim como também é a esperança para as castas inferiores e um futuro melhor para o povo. Ela está muito em dúvida sobre seus sentimentos mas seu caráter permanece constante.

Melhores quotes do livro:

"As coisas são assim. O céu é azul, o sol é quente, e Aspen ama America para sempre."

"Às vezes, sinto que somos um nó complicado demais de desfazer."

"Descobri que sou um completo fracasso em ficar longe de você. Um problema muito grave."

"Formaríamos um 'nós' maravilhoso."

"Bastava olhar para ele para saber... que eu era dele."